quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Nova gerência e outras curiosidades!

Bem, e como mais um ano se iniciou, com ele surgem muitas novidades…
ahhhh pois é!!

É com muita alegria que vemos esta Tuna crescer mais um pouquinho, e como não poderia deixar de ser, com esse crescimento surgem algumas mudanças… uma nova Magister para por ordem no “galinheiro” (só as vezes), enquanto algumas se reformam (Menina Sté) passa-se o cargo a mais novos e desta vez a batata quente passou para a nossa Amália – Bruna Nunes (BOA SORTE!).
Mas as mudanças não param aqui,
Relações Públicas – Kendo (Joana);
Arquivo – Lágrima;
Tesouraria – Nicole;
Blog – Tania;
Secretariado - Maria João.

No que toca as musicalidades, os naipes também foram distribuídos a cargo de mais uns quantos coitados… (tem de ser! DURA TUNA SED TUNA!)

Naipe de guitarra- Bruna;
Naipe de Bandolim – Kendo;
Naipe de percursão – Cecília;
Naipe de acordeão – Mariana e Ana Luís;
Naipe de pandeireta - Lágrima e Marie;
Naipe de estandarte – Eliana;
Naipe de Cavaquinho – Bruna.

Pensava que este artigo tinha acabado?
Pois ainda não, ainda temos mais uma surpresa
As nossas bébés! 9 Aprendizes chegadas de fresco e sedentes de Tuna (esperemos nós!!)
E és as caras das nossas novas aquisições:

Ana Claúdia Cibrão
Filipa Silva (Emilinha, Sunquick, entre outros)
Bia Sousa
Joana Falcão (Burracholas)
Maria Bernardino (Dino)
Flora Medeiros
Suzana Ferreira (INEM)
Juliana Lopes
Joana Venãncio
Maria Miguel



Esperamos não ter estragado o seu dia (o resto do mesmo) com estas beldades xD
E voltamos em breve para mais noticias da TFFAUP!

Ps: Relembro apenas que temos duas actuações ainda este mês, dia 27 o festival de tunas Tuphorias e ainda dia 30 na Exponor! :)


a vossa,
TFFAUP.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Fim de Semana de TUNA!

Bem vind@s!

Voltamos em força para um novo ano de Tuna, com mais aventuras, “brincadeiras e palhaçadas”, muita música e animação!
Para quem por ventura se sentiu encorajad@ a ler este artigo, vai ver que valerá a pena ler até ao fim as últimas aventuras bem fresquinhas e “juicy” desta Tuna!
Peço desde já desculpa, mas não nos responsabilizamos por qualquer trauma que possa vir a ser causada pela leitura deste mesmo artigo, visualização das fotografias e avisamos ainda que as partes “sensuais” não serão eliminadas! Muahahhaha

No passado fim-de-semana, 6 e 7 de Outubro, a nossa rica tuna TFFAUP, saiu de casa para as ruas para espalhar a sua magia e boa disposição!

“Quem vem e atravessa o rio junto a Serra do Pilar,
Vê um velho casario que se estende até ao mar.”

Tudo se iniciou nas margens do Douro numa tarde bem agradável.
Após um piquenique “tunal”, um pouco atribulado pela presença da gaivota atiradiça (ai a nossa Magi, até as gaivotas não lhe resistem!), e umas revisões de acordes e afinações de vozes, fomos nós cantarolando para as pessoas que por nós passavam, com ânimo e alegria, dançando com quem se deixava embalar pelas nossas melodias.
Mas não ficou por aqui a nossa tarde, após alguma animação no Cais de Gaia, entre bailaricos e fadinhos, seguimos rumo a Arouca, afim de, a pedido da nossa Bela Alheira (Mariana), iniciarmos as festividades da inauguração da Sede ECDC Portugal.
Entre algumas perdas pelo caminho, mesmo com GPS, é difícil partir à aventura, (mas se não fosse assim, não teria piada e não teríamos histórias para vos contar!) lá conseguimos chegar à pequenita mas não menos importante aldeia de Cabreiros, no meio de fantásticas paisagens rurais e um delicioso pôr-do-sol!
Acordes dados, ouvidos as palavras do Presidente da Câmara de Arouca, Presidente da Junta de Freguesia de Cabreiros e ainda o Presidente do ECDC Portugal, lá foi a Tuna esfomeada pela viagem e já longa tarde, atacar a comida! Entre vinhos, caldo verde e sandes, a malta lá encheu o papo e voltou às cantorias para mais uma pequena actuação, com a ajuda de “Nuestros irmanos” e ainda umas serenatas amorosas, ao som da Disney.
“Esta noite o amor chegou, Chegou para ficar”

Com muita música, dançares internacionais, ensinamentos de Mousses e Kuduros, espanhóis procurando “la pandeireta” (a nossa Gina a partir corações xD).




http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=13-cpIJ6Cd8

Chegou finalmente a hora da caminha!
Que sorte! Tivemos direito a grande hospitalidade da família da Mariana, que nos cedeu gentilmente a casa para podermos descansar e retomarmos forças para o dia seguinte.
E ao acordar, que bela surpresa, uma mesa de encher o olhar e a barriga com doces típicos de Arouca, pão fresquinho, resumindo um pequeno-almoço à grande e à Francesa!
 E que maravilhosa forma de começar o dia!
Posto isto, continuamos a nossa aventura em Gondomar, para mais um dia de festança!
Entre mais cantorias e alegrias, fomos nós um ano mais animar as farturas da Dona Cândida, (a ver se nos saiam algumas na rifa xD. E conseguimo-las!), adoçado os nossos bicos, fomos para a Feira dos Petiscos,  para mais duas actuações.


Com o coração mais cheio, o cansaço já a pesar do longo fim-de-semana, não poderíamos terminá-lo, sem passar em casa de um membro da tuna que festejava mais um aninho de vida, a Menina Sté. Magister Jubi!
E assim se finalizou mais um fim-de-semana, único, de tuna, com muito vinho do Porto (e não só), fadinhos, bailaricos e animação!

Deixamos-vos por hoje…
Mas brevemente com mais novidades!!!

Não percam o próximo episódio da Tffaup, porque nós também não!!!!

A vossa,
TFFAUP.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Encontro de Tunas - Centro Social da Lomba

A TFFAUP vai ctuar no Sábado dia 21 pelas 21h, juntamente com outras tunas num Encontro em prol da sociedade!

Com a finalidade ajudar na angariação de fundos para o Centro Social da Lomba (Instituição Particular de Solidariedade Social) que dá respostas sociais no domínio da Terceira Idade: Lar de Terceira Idade, Centro de Dia, Serviço de Apoio Domiciliário; do Emprego e Formação Profissional e da Intervenção Comunitária (apoio psicossocial a crianças, jovens e famílias da freguesia da Lomba, assim como áreas envolventes) e promoção de atividades culturais e recreativas.

Apareçam e venham divertir-se connosco ajudando quem mais precisa!!! :)

quarta-feira, 21 de março de 2012

V MTB


É já amanhã, caríssimos!

Com início às 21H, no Teatro Sá da Bandeira, no Porto, estará à nossa responsabilidade a abertura deste festival que já se encontra na sua V edição e que promete, mais uma vez, ser de arromba! 
A concurso estarão cinco tunas e são elas: Gatunos, Transmontuna, Estudantina de Braga, Tuna de Medicina do Porto e Magna Tuna Cartola, num festival organizado pela TUNA TS, da ESTSP.
Não percam a oportunidade e juntem-se a nós nesta grande festa!

Até lá,

A vossa TFFAUP*

segunda-feira, 19 de março de 2012

II Tuphorias e VIII Ínsula

Já diz o provérbio: "Antes tarde que nunca" e vimos assim, mais de dois meses depois, dar notícias de dois grandes acontecimentos na história da nossa tuna!
No dia 30 de Novembro aconteceu mais um Tuphorias, a segunda edição do encontro de tunas protagonizado pelas quatro casas da irmandade Euphórica: Medicina, Psicologia e Ciências da Educação, Arquitectura e Direito.


O evento teve lugar no Villa Club, no Porto, e mais uma vez, tivemos o privilégio de ver acontecer o verdadeiro espirito de união e amizade que nos une. Este ano com um cheiro a novo, junta-se a estas quatro uma quinta voz, na esperança de ver o seu nome em voos mais altos e tivemos, como esperado, mais um fantástico serão de muita música e muita animação. Para uma tuna que se encontrava já com um pé no continente e o outro nas ilhas, foi um bom exercício de aquecimento, para uma fantástica aventura que se avizinhava: o VIII Ínsula!


Últimos toques nas entregas (ou as primeiras linhas, para alguns de nós que nestas paragens já se acostumaram a ritmos alucinantes de trabalho), instrumentos preparados e de malas aviadas, partimos na madrugada de sexta-feira (2 de Dez) rumo a Lisboa onde viriamos a apanhar o avião, e foi assim que, quase, quase em mais uma das nossas famosas directas, pudemos acreditar, já dentro dum avião com destino a Ponta Delgada, que o sonho despertado há meses pela Tuna Com Elas, que ganhara forma e força, se tinha realizado: "nós vamos ao Ínsula!" era o pensamento que corria na cabeça de cerca de duas dezenas de tunantes, caloiras e aprendizes acompanhado de uma vontade enorme de viver, outra vez, a nossa tão querida tuna!

Já dizia Gandhi que "A força não provém da capacidade física e sim de uma vontade indomável" e o facto é que, contra ventos e marés, o grupo uniu-se, definiu metas e encheu-se de garra para batalhar até que a voz e as mãos doessem e atingir, por fim, um objectivo ainda maior e ainda mais importante para nós: o grupo, nos Açores.
Conseguimos. Todos os elementos que queriam participar nesta aventura, lá estiveram, e com um sentimento de vitória que nos ajudou a levar ainda mais alto o nome de arquitectura e que perdura até aos dias de hoje.

Dia 1_ O Aquecimento

Chegadas à ilha, não nos sobrou muito mais tempo, senão o de recuperar o fôlego de uma aterragem um pouco tremida, inspirar o primeiro ar da ilha de S. Miguel e claro, recorrer aos instrumentos ainda dentro do território do aeroporto, que vieram silenciados todo o voo.
Foram dois dias bem agitados e bem cheios de actividades cuidadosamente preparadas pela Tuna Com Elas, que tiveram a maior dedicação a este projecto e por isso, deixamos, desde já, um enorme agradecimento, por todo o carinho e atenção com que nos receberam e por nos proporcionarem a experiência mais louca que em apenas dois anos de tuna, muito novinhas, vivemos. Mais, agradecemos também aos Tunídeos por terem seleccionado tão bem e de forma tão criteriosa os guias que nos acompanharam nestes dois dias de festa: o Ronaldo e o João, rebaptizados e marcados pra a vida como “Robin dos Bosques” e “Marion”.


A nossa aventura por terras açorianas, começa mais propriamente aqui.
Instaladas na pousada, partimos para a inauguração do festival com a apresentação das tunas a concurso num momento solene primeiramente dedicado às "serenatas" e seguido dos famosos brindes e dos primeiros acordes que ressoavam numa das salas da câmara de Ponta Delgada.
Somos pelo improviso, somos pela espontaneidade e, por isso, apresentamo-nos com "Todas as ruas do amor" e "Duas cidades", defendendo a garra da “cidade velhinha” que nos acolhe, o nosso Porto, de sua beleza mui nobre.
Entre Madalenas, Vanessas, Imaculadas, muita música "pimba", "forró" e canções várias dos muitos cantinhos do nosso Portugal, as tunas trocaram entre si as primeiras impressões e aqueceram-se as vozes para o resto da tarde, com um passa-calles pelas ruas de Ponta Delgada, no caminho para a cantina. Bem precisaríamos de energia para a tarde que se avizinhava que seria apenas a introdução a um dia bem cheio de alegria e muitas e boas surpresas!


Segue-se assim, uma visita a alguns pontos importantes da ilha, como as furnas (próxima vez, provar o cozido!) as fontes de àgua “gaseificada” e paisagens sem fim que as terras açorianas nos oferecem de par em par. Não podíamos esquecer os acordes que a toda a hora foram soando e animando esta tarde e aqui fica um bem-haja aos tunídeos pela muito boa tentativa de deixar tanta donzela chocada por ouvir o seu original, “baleia”, mas Robin e Marion, poderão comprovar que as gentes do Porto podem sempre chocar um pouco mais com as suas criações musicais!
Posto isto, após muita Mónica Sintra, Tony Carreira, Simone, Tonicha e todo um vasto reportório de música popular bem à Portuguesa, chega o jantar, seguido dos ensaios preparativos para o festival da noite seguinte e a surpresa do dia. Temos a agradecer o convite para essa actuação, que nós aceitámos sem hesitar, e ao público que tão bem nos recebeu no Hotel e o voto de confiança com que nos brindaram para a festa que se seguia e para o dia seguinte. Com um sorriso de orelha a orelha abandonámos o recinto com a certeza de que mais uma vez se tinha visto magia a acontecer no seio da nossa tuna e uma vontade enorme de repetir!


Dia 2_ “O” Festival!

Custou, porque a noite foi longa e a vontade de aproveitar cada segundo era muita, mas lá deixámos o sono encostado no quarto da pousada e de capa ao ombro e instrumento nas mãos, fizemo-nos ao segundo dia de aventura.
Pequeno-almoço tomado e olheiras evidentes, o almoço acontece recheado de muita amizade e fair-play já sentida entre as tunas, que fizeram todos os possíveis por manter um ambiente muito saudável neste festival que a dada altura deixava de o ser. O ambiente era muito mais que isso. Era muito maior o convívio que se sentia e era muito maior a vontade de fazer elevar o bom nome do povo português e a animação que nos define. Com uns guias que se dedicaram ao máximo por nos manterem de boa saúde e sempre atentos aos nossos passos, não podíamos pedir muito mais. Faltou apenas o apoio de perto da nossa casa que não nos pôde acompanhar até à ilha mas que sabemos ter estado em terras continentais a torcer por nós. Estava preparado o caldinho para mais uma tarde muito louca de tunices. Um peddy paper! Música! Jogos, que ficarão guardados na memória acompanhados de muito boas recordações e “tesourinhos” que a menos que se juntem a esta tuna, não poderão agora ficar a conhecer!
(Mas fica um cheirinho)

“Viemos aos Açores para um festival,
Snifamos muito enxofre,
Isto vai correr mal,
Aaiiiii, Ponta Delgada!”

E correu! Pelo menos para os nossos guias que durante o peddy paper se apanharam com quase 20 beldades em cima só para termos uma foto quase perfeita! Nunca se viram em tal, hein?
Mas agora, fora de brincadeira, uma tarde DOS DIABOS!
Aproxima-se a grande hora.
O coliseu está preparado, as tunas estão a ultimar os pormenores para grandes actuações, para um grande público, para mais uma noite de muita magia e nós não podíamos ser mais iguais a nós próprias. Momentos antes de entrar em palco, fazem-se exercícios de concentração…com muito humor!
As vozes já pouco existiam, mas havia uma grande certeza de que mais ou menos roucas, ia ser um dos momentos mais altos que já vivemos em tuna e havia muita energia para espalhar! Um coliseu e, no coração, o calor de muito boas recordações de dois dias intensos e muito felizes.

O alinhamento foi “Adiemus”, “Menina”, “Instrumental”, “Gente da Minha Terra”, “Fado dos Gatos”, “Um Contra o Outro” e termina com o majestoso Grito Académico!
Desta aventura voltamos ao nosso Porto com os prémios “Melhor Estandarte” e “Melhor Pandeireta” e muito orgulho nos nossos guias que arrecadaram o prémio de “Melhores Guias”.


Voltamos ainda com novidades no nosso grupo. Estamos a crescer, e estamos a crescer porque os nossos elementos estão a crescer! Por isso, sejam bem-vindas as nossas mais recentes caloiras Tininha, Maria João e Tânia!



























Assim, e porque a história já vai longa, MUITO OBRIGADA Tuna Com Elas, Tunídeos, senhoras da cantina pela comida deliciosa e obrigada Ponta Delgada.

Obrigada pelo convite, pelo carinho com que nos trataram e pelo espirito e garra com que nos presentearam e contagiaram. Obrigada pelo calor destes dois dias inesquecíveis que nunca se nos irão desaparecer da memória. É bom saber que o povo Português ainda está no activo. É bom ver que o espirito e as feições do nosso país ainda têm força e ainda se luta pela tradição. É bom ver que o espírito académico se sente e encontra sempre o seu lugar bem marcado em cada cantinho deste nosso Portugal!
Saibamos ser assim por muitos mais anos!

Parabéns Tuna Com Elas.
Obrigada Açores.
Ponta Delgada, até um dia!

A TFFAUP*